Melhor visualizado com Mozilla Firefox (resolução 1024x768/fonte Times New Roman 16)

.

Roberto Acioli de Oliveira

Arquivos

19 de abr de 2008

Fellini e a Trilogia do Caráter


Composta por Mulheres e Luzes (Luce del Varietà, co-dirigido por Alberto Lattuada, 1950), Abismo de Um Sonho (Lo Sceicco Bianco, 1952) e Os Boas Vidas (I Vitelloni, 1953), estes filmes também são os primeiros da carreira de Fellini. Falam das ilusões e sonhos dos italianos do interior, que cresceram pensando em mudar suas vidas partindo para Roma (o êxodo para o grande centro desenvolvido), ou tornando-se um famoso personagem do show business.

Embora o cinema Neo-Realista seja caracterizado por temas mais urgentes (como desemprego, a guerra e a resistência, assim como a recuperação econômica do pós-guerra: temas socialmente relevantes), na definição de Peter Bondanella, ainda que não tratem diretamente desses assuntos, os filmes que compõem a trilogia possuem um sabor Neo-Realista. Em sua opinião, a crítica amarga em relação à vida provinciana, cheia de ilusões cômicas e personagens fracassados, poderia facilmente abrir caminho para uma crítica mais politizada da Esquerda em relação à cultura burguesa italiana. O que esses críticos de esquerda não perceberam, completa Bondanella, é que Fellini estava mais interessado no lado subjetivo da vida e o poder da ilusão e da fantasia (1).

Em Mulheres e Luzes, mostra um lado amargo do mundo de um grupo itinerante de vaudeville. Enquanto a trama de amor e traição se desenrola, acompanhamos os intermináveis empecilhos que surgem nessa profissão. Giulietta Masina, a esposa de Fellini, já aparece como vítima de um mundo masculino infantil e machista. O diretor do grupo tem uma relação com ela, mas ele é um mulherengo e logo cai na rede de uma rival, Liliana, que utiliza seus encantos para conseguir a posição de estrela do espetáculo (imagem ao lado, a partir da esquerda, a esposa, o marido mulherengo e a amante). Checco, o diretor, quando deixa de ter capacidade de conseguir o que Liliana deseja, é abandonado por ela sem piedade. Então a personagem de Giulietta entra em cena e o recebe novamente. Mas tudo isso não serve de lição, pois, na cena final, Checco está no trem com a única mulher que parece amá-lo de verdade, e já está flertando com outra mulher.

O filme já apresenta uma série de elementos temáticos que se tornarão marca registrada de Fellini. Praças vazias durante a noite, onde seus personagens encontram outros que refletem a respeito de suas ilusões; Celebrações noturnas frenéticas que dão lugar a inevitáveis desilusões ao amanhecer; desfile de personagens grotescos incomuns com traços físicos cômicos, lembranças dos personagens que Fellini criava quando fazia caricaturas no jornal em que trabalhou (2).

Abismo de Um Sonho (imagem ao lado) é uma comédia que mostra o mundo da fotonovela e sua grande influencia na Itália do pós-guerra. Um casal vem do interior para casar-se em Roma. Chegando lá, Wanda, a noiva sai escondida para encontrar-se com o galã de sua fotonovela preferida, O Xeique Branco, com quem vinha trocando cartas em segredo. Moça ingênua do interior, na busca por seu herói, acaba sendo levada para longe do hotel em que está hospedada. Depois de sucumbir aos encantos do Xeique, arrumar uma briga com a esposa dele e ser deixada sozinha sem saber voltar para o noivo, ela terá que enfrentar a fúria dele. Ivan, o noivo, descobriu uma das cartas dela para seu galã e acredita tratar-se de um amante. No final, ele a perdoa (quando ela dá a entender que ainda é virgem) e o casamento se consuma.

Àngel Quintana também percebe nesse filme uma das principais obsessões fellinianas: a relação entre sonho e realidade. A partir daí Fellini cria dois motivos temáticos que se tornam típicos de sua poética: a figura da ingênua simples de espírito que poetisa o materialismo que a circunda e a busca de um espaço onde as ilusões são construídas (3).

Os Boas Vidas
gira em torno de um grupo de amigos que cresce numa cidade do interior sem grandes perspectivas de desenvolvimento (no vídeo abaixo, fazendo pouco dos trabalhadores braçais: "trabalhadores, prrrr"). Vitelloni, como se chamou em seu título original é uma palavra do dialeto da região onde nasceu Fellini e refere-se a pessoas imaturas, preguiçosas, jovens sem qualquer noção clara de direção em suas vidas. Cada um dos cinco amigos tem sonhos (mudar-se para a capital, escrever uma grande peça teatral, ser o casanova da cidade, etc). Quando as máscaras caem, revela-se a realidade superficial e vazia de suas verdadeiras personalidades. Moraldo é o único que realiza seu desejo, mudar-se para a capital. Muitos daqueles que interpretam como autobiográfica a obra de Fellini, vêem em Moraldo um alter ego do cineasta e predecessor de outro, Marcello, o jornalista do interior que se torna o famoso escritor em crise de A Doce Vida (1959).

Notas:

Leia Também:

Fellini e a Trilogia da Salvação
Ettore Scola e o Milagre em Roma
Ettore Scola e o Filme Dentro do Filme
Mussolini e a Sombra de Auschwitz

1. BONDANELLA, Peter. The Films of Federico Fellini. New York: Cambridge University Press, 2002. P. 23.
2. Idem, p. 19.
3. QUINTANA, Àngel. Federico Fellini. Paris: Cahiers du Cinema, 2007. P. 20. 


Postagens populares (última semana)

Quadro de Avisos

Salvo quando indicado em algum ponto da página ou do perfil, este blog jamais foi patrocinado por ninguém e não patrocina nada (cursos, palestras, etc.), assim como jamais "doou" artigos para sites de "ajuda" a estudantes - seja no passado, presente ou futuro. Cuidado, não sejam enganados por ladrões da identidade alheia.

e-mail (no perfil do blog).
....

COMO CITAR ESTE BLOG: clique no título do artigo, verifique o link no alto da tela e escreva depois do nome do autor e do título: DISPONÍVEL EM: http://digite o link da página em questão ACESSO EM: dia/mês/ano

Marcadores

1900 (3) 8 1/2 (20) A Aventura (17) A Classe Operária Vai ao Paraíso (2) A Doce Vida (36) A Estrada (11) A Maldição do Demônio (2) A Morte (2) A Noite (17) A Ricota (7) A Terra Treme (10) A Tragédia de um Homem Ridículo (1) A Vida é Bela (3) A Voz da Lua (6) Abismo de Um Sonho (4) Accattone (17) Agência Matrimonial (2) Além das Nuvens (1) Amarcord (15) Amor e Raiva (2) Angelina a Deputada (1) Anno Unno (2) Ano Zero (9) Antes da Revolução (4) Antonin Artaud (2) Antonio Pietrangeli (1) Antonioni (58) Aquele que Sabe Viver (5) Arroz Amargo (7) As Mãos Sobre a Cidade (2) Barbara Steele (2) Barthes (6) Bazin (5) Belíssima (1) Benigni (3) Bertolucci (28) Bicicleta (10) Blow Up (14) Buñuel (4) Burguesia (18) Cabíria (12) Cadáveres Ilustres (2) Camponeses (3) Cardinale (9) Casanova de Fellini (3) Cavani (5) Censura (10) Cidade das Mulheres (17) Cinecittá (3) Cinecittà (5) Cinema de Poesia (3) Cinema Paradiso (7) Cinema Político (10) close (11) Comédia Italiana (5) Comencini (3) Comunismo (23) Consumo (10) Damiano Damiani (1) Dario Argento (1) De Santis (5) De Seta (2) De Sica (29) Decameron (5) Deuses Malditos (4) Divórcio à Italiana (1) doença de Eros (2) Dois Destinos (1) Dublagem (4) E La Nave Va (4) Édipo Rei (11) Ekberg (9) Ensaio de Orquestra (6) Entrevista (3) Era Uma Vez na América (1) Era Uma Vez no Oeste (7) Ermanno Olmi (2) espaguete (8) Europa 51 (9) Expressionismo Abstrato (3) Fascismo (35) Favela (3) Fellini (80) Feminismo (3) Francesco Rosi (8) Freud (14) Gaviões e Passarinhos (5) Gelsomina (9) Gente del Po (3) Giallo (1) Gilles Deleuze (3) Ginger e Fred (4) Giulietta Masina (5) Giuseppe Ferrara (2) Glauber Rocha (7) Godard (10) Gramsci (6) Hitchcock (1) Hitler (12) Hollywood (43) Holocausto (7) Homossexualidade (11) Igreja (10) Il Provino (2) Ingrid Bergman (6) Investigação de Um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita (2) Irmãos Taviani (2) Judeu (4) Julieta dos Espíritos (8) Jung (5) Kapò (1) Kieslowski (2) Kurosawa (3) La Luna (4) Lacan (2) Ladrões de Bicicleta (1) Lattuada (4) Leone (12) Lollobrigida (11) Loren (14) Mãe (13) Magnani (9) Malena (2) Mamma Roma (19) Marco Bellocchio (2) Marilyn Monroe (6) Mario Bava (2) Marxismo (4) Mastroianni (15) Medéia (7) Melodrama (3) Milagre Econômico (21) Mito da Caverna (1) Monicelli (8) Morte em Veneza (1) Mulher (27) Mulheres e Luzes (1) Mussolini (39) Nazi-Retrô (2) nazismo (10) Neo-Realismo (54) Noites de Cabíria (13) Nosferatu (3) Nudez no Cinema (3) O Bandido Giuliano (4) O Carteiro e o Poeta (2) O Caso Mattei (2) O Conformista (6) O Deserto Vermelho (15) O Eclipse (22) O Gato de Nove Caudas (1) O Grito (8) O Leopardo (1) O Milagre (7) O Ouro de Roma (1) O Pássaro das Plumas de Cristal (1) O Teatro e Seu Duplo (1) O Último Imperador (6) O Último Tango em Paris (4) Obsessão (6) Os Banqueiros de Deus (1) Os Boas Vidas (7) Os Palhaços (2) Os Sonhadores (2) Pai (5) Pai Patrão (1) Paisà (21) Partner (4) Pasolini (73) Pasqualino (2) Peplum (5) Petri (3) Pietro Germi (1) Pocilga (8) Poesia (3) Pontecorvo (7) Por Uns Dólares (3) Pornografia (9) Profissão Repórter (15) Prostituta (15) Psicanálise (12) Quando Explode a Vingança (1) Quatro Moscas Sobre Veludo Cinza (1) Realismo Poético Francês (1) Religião (11) Risi (5) Rocco e Seus Irmãos (10) Rogopag (3) Roma Cidade Aberta (27) Rossellini (54) Rosto (4) Sade (3) Salò (11) São Mateus (5) Satyricon de Fellini (3) Scola (14) Seduzida e Abandonada (2) Silvana Mangano (19) Stefania Sandrelli (2) Stromboli (11) televisão (3) Teorema (15) Terrorismo (8) Tornatore (9) Três Homens em Conflito (2) Trilogia da Incomunicabilidade (11) Trilogia da Salvação (2) Trilogia da Solidão (2) Trilogia da Vida (12) Trilogia do Caráter (2) Trilogia do Homem sem Nome (2) Trilogia dos Bichos (1) Trilogia dos Dólares (2) Truffaut (7) Umberto D (5) Verão Violento (5) Viagem à Itália (10) Visconti (46) Vitimas da Tormenta (4) Vitti (4) Wertmüller (5) Zabriskie Point (9) Zavattini (10) Zurlini (13)

Minha lista de blogs

Visitantes

Flag Counter
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 Brasil License.